O SEU RELACIONAMENTO TE SUFOCA?

O SEU RELACIONAMENTO TE SUFOCA?

No momento em que decidimos nos relacionar com alguém, é porque amamos essa pessoa, ou ao menos acreditamos nisso e pretendemos ser felizes ao lado dela.

Todavia, nem sempre um relacionamento significa “felicidade, parceria”.  Muitas vezes um relacionamento pode ser nocivo e subtrair no lugar de somar…

Existe em nossa sociedade uma ideia falsa de que devemos agradar o outro a todo custo.  E não de forma orgânica, mas apenas se permitindo ser um fantoche do outro, uma sombra…

Até mesmo porque muitas vezes temos medo, vergonha, culpa, preguiça (sim, preguiça!) de sermos nós mesmos, e se permitir ser usado pelo outro parece ser um papel mais fácil de desempenhar…

E, em lugar de felicidade encontramos frustrações, decepções, choro e ranger de dentes, onde o fato de não poder ser você mesmo, com todas as dores e delícias, com o tempo, acaba sufocando, anulando ou até martirizando…

E sentir-se sufocado num relacionamento não é viável.  Relacionar-se não é estar preso é voar junto com o outro.  É poder ser quem você é, sem máscaras, sem preâmbulos, sem mentiras e julgamentos…

Relacionar-se é muito mais que estar junto, muito mais que dormir junto, é partilhar a vida, alegrias e tristezas, bons e maus momentos.  É parceria, é ajuda, choro, riso, gozo e agonia, tudo junto e misturado.

É poder ser livre pra ser quem realmente somos, e da mesma forma, aceitar o outro exatamente como ele é, buscando juntos o elixir da cura das feridas da vida, abraçando e olhando o outro nos olhos, enxergando a si mesmo em sua essência mais pura.

Seja você, deixe o outro ser quem é.  Você provavelmente descobrirá que ser autêntico é muito mais prazeroso e fácil que vestir a capa de um personagem todos os dias.  Isso cansa, desgasta e envelhece precocemente.  Aproveite seus dias, viva e deixe viver.  Com o tempo descobrirá que o verdadeiro néctar da vida eterna são relacionamentos que valem a pena.

Paula Manadevi

Sexóloga Sistêmia, Educadora Sexual Somática e Terapeuta Tântrica Integrativa.

Deixe um comentário