CONHEÇA A MASTURBAÇÃO CONSCIENTE E SAIBA COMO COLOCÁ-LA EM PRÁTICA

CONHEÇA A MASTURBAÇÃO CONSCIENTE E SAIBA COMO COLOCÁ-LA EM PRÁTICA

Conheça a masturbação consciente e saiba como colocá-la em prática

A masturbação é uma prática bem comum, e, em muitos casos, rotineira. Embora necessária para o conhecimento do próprio corpo e do prazer, em grande parte, ocorre de maneira totalmente automatizada — ou seja, a pessoa descobre qual é o caminho mais rápido para se chegar ao orgasmo e recorre a ele quando quer obter satisfação imediata.

O maior problema de praticá-la dessa forma desconectada é que nós deixamos de explorar todo o potencial que o nosso corpo tem para sentir o prazer em sua plenitude. É aí que o coaching de masturbação tem seu papel, trazendo plena consciência e ajuda para  romper esse ciclo.

A seguir, explicamos melhor esse conceito e mostramos como a masturabação consciente pode ser colocada em prática para que você tire o foco da região genital e canalize melhor sua excitação sexual pelo corpo. Saiba mais!

Afinal, o que é a masturbação consciente?

A masturbação consciente é uma prática que visa trazer a conexão dos genitais com o resto do corpo e não apenas chegar ao orgasmo — ele é parte do processo, bem-vindo,  mas não o objetivo final. Para isso, é preciso focar na respiração consciente,nos movimentos e sons, e ter total compreensão e controle de como utilizar estímulos externos

Você deve estar se perguntando como é que se chega a esse estágio. A resposta para isso é se colocar na plenitude de seu estado de presença, focado no momento em que se está vivendo, evitando distrações que façam sua mente vagar e trazer novamente a desconexão com o corpo. Assim, a prática se torna uma atividade com características meditativas — à medida que você se conecta totalmente ao instante, ao ato e ao seu corpo e pratica a atenção plena.

Desta forma, a masturbação deixa de ser um recurso utilizado meramente para aliviar a tensão e conseguir um orgasmo rápido. O que pode parecer normal para muitas pessoas, na verdade acaba empobrecendo o relacionamento que você tem consigo mesmo.

Por outro lado, a prática consciente da masturbação  aproxima você da sua sexualidade, ajuda a desenvolver o amor próprio e elevar a autoestima.

Como ela pode ser vivenciada na prática?

Em um primeiro momento, você deve adotar práticas que te tragam ao estado de atenção plena, como a respiração consciente.Estímulos externos podem ser utilizados, mas existem formas adequadas para isso. É preciso se concentrar para redescobrir sensações e quais tipos de toque o seu corpo gosta mais.

Um exemplo prático de como isso pode ser feito é o ato de tomar banho. Utilize esse momento para relaxar totalmente e sinta a água escorrer, além de avaliar as sensações que ela causa. Tenha essa mesma atenção na hora de se ensaboar e descubra quais regiões são mais sensíveis ao toque. Essa mesma vivência deve ser repetida ao se enxugar.

Veja se prefere um movimento mais rápido ou lento, suave ou forte e assim por diante. Dessa forma, você redescobre seus desejos e começa a se reconectar com a sua sexualidade.

Depois de alguns dias nesse ritmo e conseguindo manter a concentração, é hora de experimentar diferentes tipos de toques, além de se concentrar mais em cada parte do corpo. Observe as características dos locais explorados, vá identificando o que te deixam mais confortável e como as partes reagem às mais variadas fórmulas de estímulos. Passe mais alguns dias praticando esse exercício, até que sinta o momento de dar o próximo passo.

Só então é que você passa para o estímulo na região genital. Mas, primeiramente, comece sentindo a temperatura, a textura dos pelos pubianos, as alterações que ocorrem ao longo dos toques. Feito isso, pode partir para a masturbação. Mantenha-se consciente das sensações o tempo todo e, caso comece a divagar, volte para o momento presente.  

O que fazer caso o orgasmo esteja próximo?

O ideal é manter o foco em todas as sensações que o seu corpo apresenta. Analise a velocidade da respiração, veja quais formas de tocar te deixam mais perto do orgasmo e quais te afastam dele.

Não se preocupe caso demore mais que o normal e nem tente apressar as coisas. Caso perca a excitação, não deixe a frustração tomar conta, você poderá retomar o exercício voltando ao ponto que traz mais estímulos ou deixá-lo para outro dia.

Como você pôde ver, a masturbação consciente promove o autoconhecimento e guia você por um caminho de maior prazer e que ajuda a potencializar o seu potencial orgástico. Porém, lembre-se que tudo deve ser feito com foco no momento e utilizando os estímulos externos, caso sejam realmente necessários, de maneira adequada.

O que achou dessa prática? Você já pratica a masturbação consciente? Aproveite os comentários e deixe a sua opinião sobre o assunto!

Paula Manadevi

Sexóloga Sistêmia, Educadora Sexual Somática e Terapeuta Tântrica Integrativa.

Deixe uma resposta